17.12.09

Ânsia Irracional

Dizem que não se sai do lugar sem se conhecer a si mesmo.
Dizem que é impossível viver e fazer a vida dar certo sem saber do que você é capaz de fazer, capaz de sentir, capaz de suportar.
Dizem que quem não se conhece está fadado ao fracasso. Em todos sentidos que ele possa se realizar.

Creio ser a prova viva de que boa parte dessas coisas é verdade.
A pior coisa que existe é se surpreender consigo mesmo. Sempre dizem que dos outros devemos esperar "de tudo", mas de si mesmo, sempre sabemos como vai acontecer.

Mentira.
No meu caso, pelo menos.

Há uns tempos percebo que não sou o mesmo que era antes.
Ou pior, penso se só agora estou sendo eu mesmo, despindo-me do que eu parecia ser anteriormente. Não sei.
Só sei que não é algo agradável.
Uma solidão estranha me sufoca. Me impede de agir, de pensar, de ser o que, outrora, pretendia ser. Encontro-me sem a consideração que antes eu não me importava, mas que agora sangro em sua ausência, enquanto a alma grita, clamando por uma existência menos aterradora.
Sinto essa ânsia por algo que vejo perfeitamente em minha mente, mas que não consigo explicar em palavras nem atos.
Realmente não é nada agradável.
E não tenho a mínima idéia de solução.

Aguardo. Não me importo em esperar, não tenho anseios que demandem tempo.
Indefinidamente esperarei por uma resposta que talvez já possa ter, mas que não tenho tal conhecimento. Uma espera irracional, por algo que pode mesmo não vir.

Dizem que tudo depende de si mesmo, mas... e quando não existe tal capacidade de decisão. Não há a possibilidade de domínio sobre o próprio eu.

Descarto tais pensamentos com dificuldade e volto-me a esperar.
Segurando essa ânsia irracional por algo que nunca me pareceu vital, mas que, em meu novo eu, não consigo viver sem, e que pareço perder um pedaço de mim mesmo à cada exausto dia que passa.
Um dia tal conhecimento me será obtido, ou ao mesmo, conseguirei ficar tranquilo sem que precise saber tais respostas...

Um comentário:

Camila Cardozo disse...

Será que antes tu não tu mesmo e só está sendo?
Aposto que tu sempre foi e continua sendo. Creio que todo mundo está sucetível a mudanças. Mudamos. Mas sempre permanecemos nós mesmos. Na nossa essência.
Mas enfim, o texto esta ótimo. As vezes tu escreve tudo que eu sinto e não consigo por em palavras. Perfeito.

Parabéns pelo blog. Tudo de bom pra ti.

bjsbjs