31.7.08

Sobre As Férias...

Férias.
Quatro semanas abençoadas que caíram perfeitamente num conturbado fim de semestre.
Nada como acordar na hora que você quer. Nada como não ter um compromisso depois do almoço. Nada como poder deitar a qualquer hora sem preocupações. Nada como o ócio. xD

É, foram as últimas férias com um teto em Itajubá, agora minha casa será BH.
Em horas como essa vejo como as grandes pessoas que conheci antes da facul foram e são importantes para mim até hoje.
Nem parece que meses sem convívio já se passaram quando a conversa começa a fluir, parece até que temos nos visto sempre, como era nos tempos passados. Afinal, acho que isso mesmo é amizade. O verdadeiro conceito, quero dizer.
É bizarro ver o tempo funcionando. As pessoas mudam, os lugares mudam, nós mesmos mudamos.
E encaramos um horizonte em que sabemos que todas essas mudanças vão continuar...

Tá, nem tenho muito o que postar... xD
Mas agora que o semestre está prestes a recomeçar senti que tinha que "demarcar" esse limite.
Esse semestre vai ser diferente... Curso novo né? :P
E pra começar bem essa temporada, uma semana em Cabo Frio. Encontro de estudantes de geologia... tá, eu não faço mais geologia, mas que se foda! Eu vou... u_u

20.7.08

A Line Allow Progress, A Circle Does Not

Uma das primeiras músicas que eu conheci do Bright Eyes.
Meio triste mas de certo modo também acho muito bonita.
Tradução foi por minha conta, já que não tinha na net... então se tiver algo de errado é só dar um toque. xD




A Line Allow Progress, A Circle Does Not
Uma Linha Possibilita Progresso, Um Círculo Não


Sitting around, no work today
Sentado por aí, sem trabalho por hoje
Try pacing to keep awake
Se esforçando para continuar acordado
Laying around, no school today
Deitado por aí, sem escola por hoje
Just drink until the clock has circled all the way
Só bebendo até que o relógio percorra todo seu círculo

It's late afternoon, as you walk through the rooms
Já é começo de noite, enquanto você caminha pelas salas
Of a house that is quiet
De uma casa que é silenciosa
Except for unanswered telephones
Exceto pelos telefones não atendidos
You stand near the sink
Você para perto da pia
You mix up a drink
E mistura sua bebida
You think you don't want to pass out
Você pensa que não quer passar lá fora
Where your roommates could find you again
Onde seus colegas de quarto podem te encontrar de novo

Stumble 'round the neighborhood, nothing to do
Cambaleando pela vizinhança, nada para fazer
You're always looking for something
Você está sempre procurando por algo
To sniff, smoke or swallow
Para inalar, fumar ou tragar
Calling over next door, see what they've got
Chamando na próxima porta, pra ver o que eles têm
But you would settle for anything
Mas você concordaria com qualquer coisa
That would make your brain slow down or
Que fizesse seu cérebro desacelerar ou
Stop this circle of thoughts you chase
Parar esse círculo de pensamentos que você persegue
Before they catch back up with you
Antes que eles comecem a te perseguir

And your parents notice your thinning face
E seus pais percebem sua face mais magra
All the weight you've lost
Todo o peso que você perdeu
All the weight you're losing
Todo o peso que você está perdendo
You said "I'm done feeling like a skeleton
Você disse "Estou cansado de me sentir como um esqueleto
No more sleep walking dead"
Não mais andar como um morto vivo"
You're going to wake from this coma
Você irá acordar desse coma
You're going to crawl from this bed you've made
Você irá se rastejar dessa cama que você fez
Stop counting on the camera
Pare de confiar nessa câmera
That hangs around your neck
Que está pendurada em seu pescoço
Cause it will never remember what you choose to forget
Porque ela nunca fará você se lembrar do que escolheu esquecer

And you try to find one source of light
E você tenta encontrar uma fonte de luz
Try to name one thing you like
Tenta denominar uma coisa que você gosta
You used to have such a longer list
Você costumava ter uma lista tão longa
And light, you never had to look for it
E luz, você nunca teve que procurá-la

But now it's so easy, it's so easy to
Mas agora é tão fácil, tão fácil ter
It's so easy, it's so easy to
É tão fácil, tão fácil ter
Second guess everything you do
Uma segunda suposição de tudo que você faz
Until all you want, all you want is to
Enquanto tudo que você quer, tudo que você quer é
Finish this half empty glass
Terminar esse copo que está pela metade
Before the ice all melts away
Antes que todo o gelo se derreta
This feeling always used to pass
Esse sentimento sempre costuma passar
Seems like it's every day
É desse jeito todos os dias
Seems like it's every night now
É desse jeito todas as noites agora

18.7.08

A Ilha

Uma ilha pode ter diversos significados. E com certeza é encarada de diferentes maneiras por cada um.
Só a experiência de se estar numa ilha pode nos dar a verdadeira realidade do que aquilo representa para nós.
Em um dia do ano passado tive o privilégio de pisar em uma ilha. A Ilha Anchieta, no litoral paulista.
Foi um dia inesquecível. Chegamos de barco [óbvio] logo de manhã, lá estavam uns quarenta e poucos estudantes e mais uns cinco professores, todos dentro daquele barco. Agora posso dizer que aquele barco não parecia muito "confiável", mas agora não importa mais. Atravessamos o mar, partindo de Ubatuba com destino à tal "Ilha" como estávamos chamando-a, visivelmente eufóricos, diga-se de passagem.
Com seus martelos e cadernetas à mão, aquele bando de estudantes da Unicamp desembarcaram na ilha e logo foram levados por alguns guias turísticos à conhecer os prédios e a história da ilha.
História fascinante, macabra mas fascinante. Toda aquela realidade da ilha ser utilizada como prisão e como em um certo momento uma violenta rebelião libertou ou matou quase todos que viviam na ilha. Macabro mesmo.
Ouvimos também inúmeras histórias sobre os presos e os subseqüentes casos da aura sobrenatural que envolvia aquelas ruínas.
Realmente aquelas ruínas eram mesmo fantasmagóricas, mas mesmo assim: fascinantes.
Depois disso, fomos visitar as praias da ilha, claro. E só então pudemos vivenciar como É uma ilha deserta.
Encarar toda uma praia vazia e vislumbrar o mar infinito é uma sensação indescritível, que eu, tolo, tento transmitir à esse blog.
A grande certeza ao caminharmos por aquelas praias é que ao fim de uma delas, outras se estendiam e se tivéssemos tempo de percorrer uma após a outra, estávamos certos que chegaríamos ao mesmo lugar. E isso, era uma sensação maravilhosa.
Nada se compara ao fato de se estar em um lugar em que só você pode estar. É algo que remete, pelo menos pra mim, à uma perfeita metáfora simétrica à nossa própria mente.
Quem nunca desejou ser uma ilha por uns tempos? Se desprender de todo o "continente" de todas as outras pessoas do mundo para se recolher ao "seu mundo" com objetivo de reflexão ou algo parecido?
Claro, pra um cara lostmaníaco que nem eu, ir à uma ilha quase me fez ter um ataque de excitação... ¬¬
Bom, acho que já falei demais já...
Pra terminar tem algumas fotos da nossa "expedição". A primeira mostra nosso barco e a chegada à ilha; a segunda mostra um pouco das praias desertas que encontramos, e a última é das ruínas da antiga prisão insular.
É isso ae, até a próxima "viagem" que minha mente resolver postar aqui... xD







17.7.08

Puxando As Cordas Do Destino E Da Realidade

Bom, quanto tempo longe desse blog...
Enquanto as férias passavam, e ainda passam, um bonde de mudanças acontecem e são anunciadas e vistas no horizonte não tão longínquo.
Pra começar, finalmente parece que estou entrando no curso certo pra mim, ou pelo menos me parece no presente momento.
É, tá sendo meio difícil mas nada que não se resolva com o tempo e com algumas conversas e brigas contínuas com o que aparecer no caminho. xD
Pra continuar, deixarei de morar em minha cidade de Minas pra ir morar na capital de Minas.
É, deixar a cidadezinha que tanto reclamei mas que às vezes sinto tanta saudade por causa da minha turma de amigos e talz é foda. Vai saber como vou ficar indo pra lá de agora em diante, mas como já disse antes, só o tempo dirá. E pior pra mim se ficar lucubrando isso...
Em tempos como esses me lembro de um personagem não muito famoso dos X-Men. James Braddock, o irmão mais velho e louco de Betsy, a Psylocke.
Ele é um dos meus favoritos [tá, eu tenho muitos favoritos ¬¬] e seu poder é "simplesmente" controlar as cordas quânticas que controlam a realidade. Algo como ter a mão de Deus sobre o tempo e espaço, vida e morte.
Tá, admito mesmo que seria muito bom ter um "talento" desses pra poder dar um jeito nessa vida que se torna tão destrambelhada de tempos em tempo...
Mas como não é possível [será que não?] e Jamie já morreu nas histórias da HQ [mas com certeza volta...] o jeito é esperar e esperar que tudo se acerte.
E claro ajudar para que tudo se acerte mesmo.

1.7.08

Férias!

Entrando de férias. Voltando pra casa. Rever os amigos e família. Ficar sem net diária.
É essa última parte é a pior, mas nada que seja terrivelmente ruim... hehehehe

Nada como dias seguidos de ócio pra esquecer tudo de ruim que rolou no semestre e sedimentar [oh não!] muito bem as boas recordações dessa temporada.
Decepções e ilusões surgiram e se foram enquanto que boas amizades surgiram e estão ficando.
Antigos hábitos não se configuram mais na vida cotidiana e antigos rostos não simbolizam mais o significado do passado.
A roda do tempo não pára, nem fudendo... Os acertos e erros cometidos não podem ser vistos novamente num replay.
O que dá pra fazer é aprender com esses erros e ir se prevenindo para o futuro e quem sabe fazer uma realidade melhor do que a que nos precede.

Bom, pararei com as divagações e me prepararei para as tão aguardadas férias de julho...
Engraçado é que até antes de entrar na facul eu odiava férias. Sei lá, eu achava que era um tédio, com nada pra fazer e talz.
Na verdade é isso mesmo, mas a diferença é que agora EU gosto e preciso desse tédio pra ficar bem... xD

Boas férias pra todo mundo!_!