7.4.11

Tempo

Não acredito na inevitabilidade do tempo. Cronológico.
Não acredito nesse inevitável domínio da rotina.
E nem mesmo em sua ausência.

Acredito na administração do tempo.
Todos temos as mesmas vinte e quatro horas todos os dias.
O modo pelo qual gastamos esse tempo, com o quê utilizamos tal tempo, com quem "perdemos" nosso tempo é tudo uma questão de administrar.

"Estava sem tempo" ou "Não tive tempo pra isso" pra mim soam apenas como "Não achei importante o suficiente pra perder meu tempo com isso". Simples.

O problema é que, raramente, se encontra alguém que admite que o tempo que lhe é dado pode não ser valioso para se "perder" com algo que não é de seu interessante. E realmente, qual o sentido de querermos, literalmente, perder nosso precioso tempo?

Um comentário:

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

POis é...
desculpinha infalível essa falta de tempo