29.4.10

Intensos Momentos

Se eu soubesse como transcrever como as coisas realmente são, tenho certeza de que não existiriam palavras suficientes para tal coisa.
Enquanto rostos desconhecidos e rotineiros passam por mim, minha mente voa e se afasta.
Me deixa inerte esperando o momento certo de agir.
Ao mesmo tempo em que me faz agonizar e suplicar por algo que não é certo de acontecer.
E muito menos incerto, eu diria.

Intensos e tensos momentos ocorrem e sucedem-se um a um.
Esparsas palavras ecoam evitando o silêncio.
Mas dizem que o silêncio tem tanto medo de nós quanto nós dele.

Porém, ainda assim tenho minhas dúvidas.
Coisas sem sentido sempre parecem mais coesas que as coisas ditas racionais, então, não vou nem me preocupar se nada disso aqui fizer sentido, afinal, o sentido está em quem lê. E não em quem escreve.
Enquanto os tensos e intensos momentos permeiam a rotina, a normalidade tenta, arduamente voltar à ela.
E assim tudo continua a girar e girar...

5 comentários:

Ianara Fernanda disse...

isso faz muito sentido pra mim. de verdade! ^^

ana sandim disse...

"o sentido está em quem lê"
na maioria das vezes sim..
gostei.

Amanda disse...

Nd disso faria sentido se não viesse de vc ....hahahaha

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

Não sei se o silêncio tem medo de mim, mas eu tenho medo dele principalmente quando ele vem acompanhado de uma coisinha chata chamada solidão...

Pi** disse...

sim realmente se formos a ver na dita "ordem textual" não faz sentido, as ideias não sao muito claras..
mas acho que o objectivo é "ler nas entrelinhas" o que torna este texto prefeitamente conexo... :P
com aquele partezinha do silencio ter medo de nos tal como nós dele é verdade...
beijinho**