4.6.10

Mais Um Ano

Por mais estranho que me possa parecer, chegar aos vinte-um não é tão diferente do que ter os vinte.
Sei lá, acho que já cheguei naquele ponto em que mal consigo separar como foi minha vida antes ou depois de tal idade...




O fato é que sentir os vinte-um me parece ser equivalente ao que venho sentindo normalmente. Nada anormal.

Como eu queria ter meus vinte-um anos desgarrados, perdido entre ruas de nomes desconhecidos e rostos não convidativos, mas sinceros.

Porque eu sempre busquei, depois dessas mais de duas décadas de vida, as coisas que, no fundo, eu já devia saber que não poderia ou conseguiria ter.
Parece ter sido mesmo apenas o sofrimento por si só.


E pronto.

Às vistas ao redor busco algo mais. Mas nem mesmo me encontro na maior parte das vezes.
Tento guiar-me dentro da escuridão enquanto a luz continua a cegar lá fora.


Recolher-me aqui dentro deve ser a melhor opção, pelo menos por ora.
Já foram mais de duas décadas caçando algo que eu já devia saber, no fundo, que seria muito difícil, quase impossível de encontrar.
Por vezes, pensei ter encontrado, mas era tolice. Doce ilusão que só me empurrou mais fundo e adiante nessa busca insensata por algo desconhecido.

Garanto a mim mesmo que nada mais vai acontecer.


Prometo. Cumpro.
Mas as coisas demorar a mudar, ou nem mudam, vai saber...
Eu queria poder ter a certeza de que as coisas se acertariam de algum modo, garantir que a quantidade de esforço despreendido, me fosse retornado.
Ter a certeza de que as coisas e pessoas pelas quais me dedico são realmente o melhor pra mim.
Porém, tudo o que tenho é a incerteza. Odeio a incerteza.





Mais um ano passado e o passado ainda parece ter que me ensinar algo que me recuso a aprender.


Depois de mais de duas décadas vivendo uma vida que sempre pareceu escrita pra outro alguém, no fundo, eu já devia saber que o melhor sempre ainda está por vir.

Assim como o pior.
Assim como o desconhecido.
E no fim, só me resta seguir mesmo... ^^/

11 comentários:

Mônica disse...

Meu comentário tá no final do seu texto =)

Milena Torres disse...

Gostei muito do que li.. principalmente porque cheguei aos vinte.. O_O
ô idade madrasta! u.u
eu ja cansei de queimar minha cuca..na verdade nem sei se canseii :/ ueheuheue.. mas é issoaê!

Beijos.

Rafa disse...

E eu chegando aos 22! WHY GOD WHYYYYY?! errrrrrrrrr

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

o mais legal da vida eh isso: a procura incasavel pelo desconhecido!
Felicidades...

Ianara Fernanda disse...

parabens por mais um ano de vida. É sempre assim mesmo, o que nós procuramos nem sempre é o que encontramos pois nem nós somos os mesmos para sempre, estamos sempre mudando e querendo novidades.
Sempre em busca do melhor para nós, nunca nos esqueçamos disso. Por mais incertezas que pudermos ter em nossos caminhos, sempre valerá a pena. Só depende de nós. Beijos!

Renan disse...

Chora demais!
Podia ser pior! Vc podia ter 22 e estar as 3:30 da manha programando!

Você pode usar algumas tags HTML, como < b >, < i >, < a >

NAO OBRIGADO!

Amanda disse...

deprimente comos empre...como se nd nunca, nunca desse certo...haha
bj

Diego Mattos disse...

Olá... fazer vinte e um, acredito q naum faz diferença... da mesma forma q quando fiz 18. Não teve graça... estava com os mesmos problemas, vicios e pessoas chatas ao meu redor... a liberdade acaba sendo normal, a responsabilidade vem do nada, a gente acostuma... foda é trabalhar. Mas continuo sim, com algo dentro de mim.. q busca algo... desconhecido... não sei quando, não sei onde encontrar... rs

SDaVeiga disse...

Gente nova... :S

Espera passar para os trintas para ver as prioridades mudar de maneira tão radical que nem dá para vir à tona respirar!!! ;P

A vida é feita de aprendizagens porque só errando poderemos fazer certo na altura certa com a pessoa certa.
E, quando tudo gira como no carrossel e você acaba por levantar vôo e cair de cú, há que agradecer o cóccix sarar rápido e alguém ter invemtado a almofadinha-donut!!! ;P

Se precisares mesmo de uma noção profunda de sentido para a vida, lê "A queda de Atlântida" da Marion Zimmer Bradley e regozija no saber que só há tanto que você possa fazer conscientemente até a roda girar mais um pouco e as peças todas se encaixarem!!!

Que tenha sido um feliz aniversário e venham muitos mais e mais completos!!!

Hortencia disse...

Acho que a beleza não está na chegada e sim no caminho. Pra perceber as mudanças, tem que
perceber o presente, os momentos,
as situações... =]

^^

Camila Cardozo disse...

e os teus textos sempre fazendo total sentido pra mim
hihi
parabéns, ryuji
tudo de bom pra ti, querido :*