23.9.07

Solidão

Solidão é ouvir o vento na madrugada,
É ver as nuvens encobrirem a lua e depois libertá-la,
É enxergar na multidão um muro intransponível,
E transpor a barreira de nossa própria mente.

É como parecer uma sombra no meio de uma sala de espelhos
Que se projeta pra frente quando está indo pra trás,
Enquanto uma luz te engana iluminando o caminho escuro
E escondendo o caminho correto pra longe dessa solidão.

Ser sozinho não é ruim, mas às vezes incomoda.
Não é algo eterno enquanto dura,
Mas algo que dura em nossa alma até o ponto que conseguimos nos libertar,
Libertar de nós mesmos que nos prendemos em nossa torre da solidão.

Solidão é ver o todo mundo partir e você acompanhar
Sem que eles te notem no meio de todos.
É como olhar para o horizonte e se ver refletindo.
Ou encarar um lago tranquilo e ver o universo se abrindo.

Somente só, conversando consigo mesmo
E pensando sobre si mesmo e sobre o mundo.
Enquanto o mundo te deixa de lado, ou melhor, consigo mesmo.
Ser sozinho não é uma consequência,
É uma escolha, uma decisão e não importa
Se é uma escolha sua ou decisão dos outros.