4.3.09

Versos De Uma Noite De Verão

Apenas um solitário em meio à noite
Que em alguns momentos aprecia a companhia
De trovões e relâmpagos a se agitar
Ou de cães e ventos a uivar


Com esse mínimo de constrangimento
Finjo grande bravura frente ao infortúnio
Quando, na verdade, o que tem domínio

É um medo ou outro qualquer sentimento

Como fogo que crepita em palha molhada
Tal qual impossível quanto o que penso sentir
Como o destruidor impulso de chuva de verão

Que se compara à ação que imagino realizar

Apenas mais um boêmio insone
Que tem medo de avançar e não sabe o que sentir
Apenas mais um boêmio ébrio
Que a lua sedutora insiste em atrair


3 comentários:

Rafa' disse...

Aulas de sociologia rox! xD
Muito bom cara. Percebi até algumas rimas, como conseguiu?

Mas ficou bem legal, se refletir o que sente, nesse caso sentimos isso em comum. Essa coisa da lua em noites de verão, o luar é foda né?

Abração!

Ananda disse...

O inicio da poesia me fez lembrar o que eu mais gosto de fazer: nas noites estreladas, deitar e ficar na companhia das estrelas, pensando nas idéias mais malucas.

somebody disse...

酒店經紀人,

菲梵酒店經紀,

酒店經紀,

禮服酒店上班,

酒店小姐,

便服酒店經紀,

酒店打工,

酒店寒假打工,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工經紀,

制服酒店經紀,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工,

制服酒店經紀,